Vida profissional e pessoal: 9 dicas incomuns para ter sucesso na carreira sem abandonar a família e os amigos

Tempo de leitura: 19 minutos

Vida profissional e pessoal parecem estar sempre em lados opostos. Tenho mais de 15 anos de carreira, e não conheci uma pessoa sequer que nunca tenha reclamado que:

  • Trabalha demais.
  • Não consegue dar atenção à família.
  • Queria ter mais tempo pra fazer o que gosta e se divertir com os amigos.

Você também tem se queixado disso?

Infelizmente, isso é muito comum. Uma pesquisa mundial de 2012, feita pelo Hay Group com 5 milhões de colaboradores de mais de 400 empresas, apontou que 27% dos entrevistados planejavam sair do emprego nos próximos dois anos porque não conseguiam conciliar o trabalho com a vida particular.

É muita gente, não acha?

Bom, não estou aqui pra dizer que você precisa de equilíbrio entre a vida profissional e pessoal. Esse discurso você já deve ter lido em vários outros lugares.

Quero mostrar outros pontos de vista, pra que você possa fazer algo diferente daquilo que já tentou e não deu resultado.

Este artigo contém 9 dicas pra ajustar o seu mindset sobre a condução da sua carreira e sobre a importância das pessoas que você ama.

Continue lendo, tenho certeza que ao menos uma dessas dicas vai impactar positivamente a sua vida.

Dica #1 – O equilíbrio entre vida profissional e pessoal é um mito, não perca tempo pensando nisso

gangorra
É difícil de equilibrar mesmo quando não tem ninguém.

Equilibrar vida pessoal e profissional é um sonho que nunca se realiza.

Todo mundo acha que trabalha demais e vive em busca de um balanceamento perfeito, mas poucos conseguem alguma mudança significativa.

O problema é que pensar em equilíbrio nos faz imaginar que a vida profissional e a vida pessoal são duas crianças em uma gangorra. Isso gera duas conclusões implícitas:

  1. Os dois precisam ficar em lados opostos.
  2. Quando um está em alta, o outro necessariamente está em baixa.

Se você já brincou de gangorra, deve saber que é quase impossível manter os dois lados equilibrados, mesmo quando as duas pessoas tem o mesmo peso. O menor movimento faz o peso pender pra um lado ou pro outro.

É por isso que o equilíbrio é um mito. Você pode até alcançar, mas não vai conseguir manter por muito tempo.

Em certos momentos da vida, um lado pode estar bem e o outro não. Mas isso não significa que você precisa abdicar da família e dos amigos pra ter uma carreira de sucesso, assim como não precisa ficar desempregado pra ser feliz ao lado de quem ama.

Pare de tratar vida profissional e pessoal como coisas opostas. Ao fazer isso, vai sentir a necessidade de mantê-las em equilíbrio, e essa é uma busca sem fim.

Aliás, esse é o tema da próxima dica.

Dica #2 – Não tente separar vida profissional e pessoal, você só tem uma vida

super mario 3 vidas
Só o Mario começa com 3 vidas.

Sim, você só tem uma vida. A não ser que você viva no mundo do Super Mario.

Certa vez, escutei uma dica interessante: “Imagine que na porta da sua casa tem um cabide. Antes de entrar, você pendura todos os problemas do trabalho nesse cabide. E quando chegar no trabalho, faça a mesma coisa.”.

A metáfora até que é boa, mas é algo difícil de realizar. Sentimentos não são como roupas, que você pode tirar e colocar quando bem entender.

Se fosse fácil assim, não existiria música sertaneja e nem Pablo do Arrocha. Ô sofrência…

Ninguém consegue trabalhar direito quando tem problemas em casa. E as brigas com a família são inevitáveis quando falta dinheiro ou quando o nível de estresse no trabalho está fora de controle.

Porém, é tanta gente falando sobre não levar problemas de casa pro trabalho e equilibrar vida profissional e pessoal, que fica difícil tirar esses conceitos da cabeça.

Então, nosso cérebro acaba criando a imagem de duas estradas paralelas. No final de uma delas está o seu objetivo profissional, e no final da outra está o seu objetivo pessoal.

Essa imagem reforça a crença de que não é possível seguir nos dois caminhos ao mesmo tempo, e não dá pra saber se as duas estradas levam ao mesmo lugar. Pode ser até que uma siga em direção ao norte, e a outra ao sul.

A melhor forma que encontrei pra mudar esse mindset é imaginar uma única estrada, e no final dela está o seu objetivo de vida.

Suas ambições de carreira e suas realizações pessoais são apenas desvios ou retornos que estão no caminho, e você precisa passar por eles se quiser chegar ao destino – afinal, essa estrada nunca será uma linha reta.

Dica #3 – Procure trabalhar com o que gosta

astronautas flutuando
Parece legal trabalhar como astronauta. Mas fico imaginando como é o banheiro…

Eu bato muito nessa tecla aqui no Desenvolver Idéias, porque acredito que é quase impossível ter uma carreira plena sem amar o que faz.

A realização profissional faz toda a diferença no seu bem-estar.

Como você vai curtir a família e os amigos, se no domingo à noite já bate aquela depressão de ter que trabalhar na segunda-feira?

Uma coisa importante que quero te dizer é que nem sempre é necessário mudar de emprego ou de profissão pra se sentir feliz com o trabalho. Às vezes um pequeno ajuste de percurso é suficiente.

Por exemplo:

  • Talvez você esteja infeliz como programador, mas é ótimo com pessoas e poderia atuar mais perto das áreas de negócio.
  • Pode ser que esteja de saco cheio de remendar sistemas legados, mas gosta da parte técnica e poderia virar um arquiteto de software.
  • Ou talvez até goste do seu emprego, mas está descontente com as atividades que faz hoje – nesse caso, uma conversa com seu chefe ou com o RH pode resolver.

Mas fique atento: trabalhar com o que ama não significa que não precisa fazer nada que não goste. Significa que você ama tanto aquilo que aguenta todos os perrengues sem reclamar.

Não fique esperando a aposentadoria chegar pra ter tempo de fazer o que gosta. Comece a curtir a vida agora.

Não há um caminho para a felicidade. A felicidade é o caminho. – Wayne Dyer

Dica #4 – Tenha metas pra sua vida

metas checklist
Ter metas é fundamental.

Quem trabalha com TI se acostuma rápido com metas. Sempre tem alguém te ligando pra dizer que não vai bater a meta porque o sistema não pára em pé…

O engraçado é que, embora seja algo comum no trabalho, poucas pessoas definem metas para a própria vida, aqueles objetivos que te motivam a levantar da cama todos os dias.

Metas são como uma bússola, elas te indicam a direção certa. Sabendo exatamente onde quer chegar, você vai começar a enxergar suas prioridades – e isso é fundamental pra viver bem.

Sem saber o que é importante no momento, situações como essa viram rotina:

  1. Você aceita aquele projeto com prazo ridiculamente apertado, já que precisa pagar as contas.
  2. Trabalha até tarde de segunda a domingo. Seus amigos perguntam se você quer ficar rico mais rápido, seus filhos acham que você fugiu de casa e sua esposa ou marido começam a chamar a empresa de “amante”.
  3. Depois de um tempo, o estresse e o cansaço atingem níveis incontroláveis, e bate aquele sentimento “era melhor vender coco na praia”. Pagar as contas já nem parece tão importante…
  4. Você começa a procurar alguma informação na Internet que possa te ajudar a não levar uma vida de cão. E olha você aqui, no Desenvolver Idéias!

Legal, só que eu nem sei por onde começar. O que eu faço?

Que bom que perguntou. Se você ainda não tem metas bem definidas, pare por 10 minutos e experimente responder essas 3 perguntas:

  • Quais são os seus sonhos?
  • O que você quer deixar como legado pras gerações futuras?
  • Como você quer ser lembrado depois de morrer?

Escreva o que vier na cabeça, não se preocupe em encontrar seus objetivos de vida em apenas 10 minutos. Eles vão mudar um pouco conforme o tempo passa, então você sempre pode reavaliar quando achar necessário.

O importante é colocar no papel e deixar visível. Se possível, divida essa lista com algumas pessoas próximas. Assim, seu subconsciente cria um compromisso com esses objetivos, e eles sempre serão lembrados em momentos de decisão.

Continue lendo o artigo, pois a próxima dica vai te mostrar como alcançar suas metas. Acho que você já sabe o que fazer, só precisa de um empurrãozinho.

Dica #5 – Faça um planejamento pra atingir as metas

plano do coyote
O Coyote pode não ser o melhor exemplo de sucesso, mas ele sempre tem um plano.

Uma lista de metas sem um plano de execução é como ter uma Ferrari sem motor. É bonita, é legal ter uma na garagem, mas só serve de enfeite.

É por isso que muitas pessoas não conseguem atingir suas metas de ano novo.

Elas escrevem seus objetivos, penduram na porta da geladeira, mas não traçam um plano de ação. O ano passa e, ao olhar pra lista, elas não sabem nem por onde começar – e por isso nunca começam.

O intuito do planejamento não é prever exatamente todos os acontecimentos futuros e as suas possíveis ações. O grande valor está em materializar os passos necessários pra atingir suas metas. Isso é o que vai te ajudar a fazer alguma coisa, ao invés de ficar paralisado.

Visualizar o passo-a-passo também ajuda a definir o que é prioritário na sua vida. Seu dia tem 24 horas, e quanto mais tempo desperdiçar com o que não é importante, mais distante vai ficar dos seus objetivos.

Na dica 4, você escreveu as suas metas. Agora, pare por 20 minutos e escreva um plano de ação pra cada uma delas.

Tire tudo da cabeça e coloque no papel, mesmo que pareça idiota ou maluco demais. Com o tempo, algumas coisas farão sentido, outras não, e coisas novas vão surgir.

Mantendo o foco nas metas, os planos vão se adequar naturalmente.

Dica #6 – Trabalhe por você, e não pelos outros

familia grande
Se for trabalhar por essa galera toda, nunca vai sobrar tempo mesmo…

Trabalhe por você, pelos seus sonhos e ambições. Ao envolver outras pessoas na sua vida como “dependentes”, você começa a usar isso como uma desculpa pra ser infeliz.

“Detesto trabalhar aqui, mas eu ganho bem e vai ser difícil conseguir outro emprego pra manter o padrão de vida da minha família.”.

Se você mesmo nunca falou isso, provavelmente já escutou de outra pessoa.

Abdicar da própria felicidade para atender o interesse de terceiros não é altruísmo, é comodismo. É sempre mais fácil deixar do jeito que está.

Só que isso tem outra consequência.

Se você trabalhar pelos outros, vai esperar algo em troca – nesse caso, a gratidão dos familiares quanto à sua dedicação. E quando seus filhos ou seu cônjuge reclamam que você trabalha demais, sua primeira reação é se irritar e dizer: “Eu trabalho muito pra te dar uma vida melhor!!”.

Não me entenda mal. Não estou dizendo que é errado se empenhar para dar conforto e suporte às pessoas que ama.

Só quero lembrar que as pequenas coisas, que não exigem grandes investimentos, é que fazem a diferença nas relações humanas.

Brincar com seus filhos, fazer o jantar com a sua esposa, sair pra conversar com os amigos. Se você não incluiu itens desse tipo no seu planejamento, faça uma revisão e organize o seu tempo para isso.

E o mais importante: divida suas metas e sonhos com as pessoas que ama pra que elas sonhem junto com você. Assim, elas vão entender que o seu tempo é limitado, e nem sempre será possível estar perto a todo momento.

Além disso, vai ser mais fácil encontrar soluções pra esse problema do tempo, como levar sua família nas viagens de trabalho, ou se mudar para um lugar que diminua os deslocamentos e favoreça a qualidade de vida de todos.

Dica #7 – Entenda que esse é um problema seu e de mais ninguém

o problema e seu
O problema é seu, cara…

Qualidade de vida não é responsabilidade da empresa onde você trabalha. Ela não tem culpa se você fica no escritório até tarde, se há muito trabalho e pouca gente na equipe, ou se o chefe não vai com sua cara.

Você deve se preocupar em manter um ritmo de trabalho sustentável e administrar o nível de estresse. Esse problema é só seu, ninguém mais vai se sentir responsável por isso.

Para a empresa, não faz diferença se você trabalha 8 ou 18 horas por dia – a menos que ganhe por hora, claro. A única coisa que importa de fato é o resultado que você gera.

Com isso em mente, basta distribuir seu trabalho durante a semana e fazer o que precisa ser feito dentro do horário do expediente. Existem várias técnicas de produtividade que podem ajudar na sua organização, como Pomodoro e GTD.

Não é um grande problema trabalhar até tarde, desde que você faça isso de forma planejada e consciente. Dessa forma, não vai se irritar porque não tem tempo de fazer outras coisas.

Você sempre pode fazer algo pra melhorar sua qualidade de vida. Pare de procurar culpados por viver cansado e estressado, e assuma o controle da situação. Vai ver como isso é libertador.

Dica #8 – Preocupações devem gerar ação, e não emoção

acabou o papel
Isso sim é preocupante. Nessas horas não adianta se lamentar, é preciso fazer alguma coisa.

Imagine a seguinte situação: você trabalha na mesma empresa há 16 anos, e recebe a notícia de que ela foi vendida para um grande concorrente. A gerência diz que não devem ocorrer grandes mudanças no primeiro ano, mas você escuta na “Rádio Peão” (aquelas conversinhas de corredor) que a empresa nova vai cortar todos os funcionários que tem mais de 15 anos de casa.

Nesse momento várias preocupações invadem a sua cabeça, mesmo sem saber se a informação é verdadeira ou não:

  • Pode ser difícil voltar ao mercado depois de tanto tempo.
  • Talvez seja necessário fazer alguns cursos pra renovar o currículo.
  • É melhor segurar as despesas, vai ser complicado pagar as contas se não arrumar outro emprego logo.

Antes de continuar, vamos analisar o significado da palavra preocupar. Segundo o site de etimologia Origem da Palavra:

Ela surgiu através do Latim PRE-, “antes, à frente”, mais OCCUPARE, “tomar posse, apoderar-se de” […].
“Ocupar-se antes da hora com algo que ainda não aconteceu” é o sentido.

A parte interessante aqui é o “ainda não aconteceu”. Preocupações geram sentimentos ruins sobre hipóteses – você nem sabe o que vai acontecer, mas já está se remoendo por dentro.

Interessante. Mas e daí?

Bem, isso nos leva a uma outra conclusão: se a preocupação está relacionada ao futuro, a despreocupação está relacionada ao passado. Ou seja, ninguém se preocupa com o que já aconteceu – como diz o ditado, águas passadas não movem moinhos.

Então, o melhor a fazer é transformar suas preocupações em ações, ao invés de emoções. Basta trocar o seu mindset de “como devo me sentir a respeito disso” para “o que eu posso fazer a respeito disso”.

No exemplo da venda da empresa, ao invés de ficar incomodado com a situação, você pode conversar em particular com a gerência pra saber se o boato é verdadeiro. E se o papo não for esclarecedor, você pode acionar seus contatos pra saber como está o mercado, talvez até marcar uma entrevista.

Depois de fazer alguma coisa, seu cérebro entende que aquilo que te causou preocupação agora faz parte do passado, e você vai sentir um alívio imediato. A ação transforma preocupações em despreocupações.

Experimente fazer isso agora. Pegue qualquer coisa que te preocupa e faça algo a respeito, mesmo que seja bem simples. Tenho certeza de que você vai se sentir bem melhor assim que terminar.

Dica #9 – Desenvolva o seu próprio senso de urgência e prioridade

senso de urgencia
Sempre há tempo pra uma selfie.

Urgência e prioridade são conceitos muito subjetivos. É por isso que a transparência é um dos pilares de todo framework ágil, como Scrum e Kanban. Todos os envolvidos no processo precisam ter a mesma visão sobre o que é importante e precisa ser feito rapidamente.

Porém, esse alinhamento é baseado somente nas expectativas da empresa. Quero te mostrar que existe um outro lado: o seu.

Se a empresa te paga um salário, é justo que ela direcione “o quê” e “quando” você deve fazer algo. Porém, se apenas as expectativas da empresa forem consideradas, suas chances de viver bem diminuem bastante – lembre-se, não tem como separar vida profissional e pessoal.

Agora que você já tem metas e um planejamento, experimente pensar também nas suas próprias urgências e prioridades quando for tomar decisões no trabalho.

Se no momento a carreira é mais importante, aceitar aquele projeto que já começou torto e com prazo vencido pode elevar a sua moral na empresa.

Mas se a prioridade atual é passar mais tempo com a família e os amigos, é melhor deixar isso claro para todos e renegociar o planejamento – ou, na pior das hipóteses, recusar o trabalho.

Pode até parecer que você está “escolhendo trabalho”, mas não tenha medo de expor os seus interesses. Pelo que sei, um contrato de trabalho é um acordo de benefício mútuo, e não um regime de escravidão.

Se você acha que dizer “não” coloca o seu emprego em risco, saiba que a chance é a mesma quando trabalha descontente. Pode até ser que demore mais tempo, mas se acontecer, você vai perceber que desperdiçou muito tempo da sua vida com algo que não valeu a pena.

E esse é um dos piores sentimentos que você pode ter na carreira.

Concluindo…

pessoas montando quebra cabeca

Ter sucesso na carreira sem abandonar a família e os amigos não é fácil, mas é possível. Você só precisa ajustar o seu mindset.

Sei que as dicas deste artigo podem parecer estranhas, pouco convencionais, e talvez até arrogantes. Mas elas vão te estimular a pensar fora da caixa e enxergar os bloqueios mentais que te impedem de viver bem.

Relembrando:

#1 – O equilíbrio entre vida profissional e pessoal é um mito, não perca tempo pensando nisso.
#2 – Não tente separar vida profissional e pessoal, você só tem uma vida.
#3 – Procure trabalhar com o que gosta.
#4 – Tenha metas pra sua vida.
#5 – Faça um planejamento pra atingir as metas.
#6 – Trabalhe por você, e não pelos outros.
#7 – Entenda que esse é um problema seu e de mais ninguém.
#8 – Preocupações devem gerar ação, e não emoção.
#9 – Desenvolva o seu próprio senso de urgência e prioridade.

Todas elas funcionaram muito bem pra mim, e eu acredito que elas também podem te ajudar. Porém, você só vai descobrir se testar.

Que tal? Acha difícil colocar em prática? Ou você já começou antes de terminar de ler o artigo? Deixe um comentário abaixo e me diga, adoraria saber!

E se gostou das dicas, utilize os links abaixo para compartilhar:

  • Por e-mail (pros mais chegados ou pro pessoal do trabalho)
  • No Facebook (muita gente vai ler, com certeza)
  • No Twitter (muita gente vai ler se você for famoso)
  • No LinkedIn (seus contatos que estão procurando emprego vão ler)
  • No Google Plus (acho que ninguém vai ler… mas manda bala)

Abraço!!

 

Referências:

  • Jean Hoffmann

    Grande André… Muito Bom o artigo… Recomendo a leitura…. Um belo livro para ilustrar o você fala é do Lee Iacoca, CEO Americano, Ex-presidente da Ford e Chrysler… Colocou muito bem a relação entre carreira e família. A família entrava na agenda dele e a seguia rigorosamente.
    Parabéns pelo texto.

    • Olá Jean, que bom que gostou! Obrigado pela indicação, já coloquei esse livro nas minhas leituras futuras.

      Abraço!!