DM #8 – Procure processos ruins, e não pessoas ruins

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

O Scrum diz que, para aumentar a eficiência da equipe, devemos procurar por processos ruins, e não por pessoas ruins. Por muito tempo achei que isso era conversinha fiada, e acho que muita gente comete o mesmo erro.

Pra ajudar essas pessoas, resolvi falar sobre isso neste novo episódio do Desenvolver Mindset. Nele, você vai entender porque procurar culpados só te deixa mais estressado, e que é muito mais simples (e eficiente) olhar para os processos.

Escuta aí, e não se esqueça de deixar um comentário abaixo com a sua opinião, sugestão, ou se quiser apenas debater mais sobre o assunto.

Abraço!!

  • Luiz Fernando Rigonati Correa

    Fala André.
    Concordo com a avaliação do processo ao invés das pessoas. O que você acha sobre o uso de métricas para embasar os pontos fracos e fortes do processo?

    • Fala Luiz!

      Métricas são essenciais, não existe nada neste mundo que evolua sem ser mensurado. Você só precisa tomar cuidado para não transformar as métricas em metas, pois isso tende a distorcer os números.

      Por exemplo: o projeto tem uma média de 50 bugs por entrega e, para melhorar a qualidade, você define que a meta é reduzir para 20, e que toda a equipe será bonificada por isso. A entrega seguinte bate a meta, com 15 bugs, e todos ficam satisfeitos. Mas será que o objetivo de melhorar o software foi alcançado? Ou será que a equipe combinou algo com os testadores para que menos bugs fossem abertos?

      Abraço!!