Faculdade de TI: mitos, verdades e um detalhe fundamental que vai te ajudar a descobrir se vale a pena

Tempo de leitura: 11 minutos

Será que vale a pena cursar uma faculdade de TI?

Essa não é uma pergunta fácil de responder, e que arrasta a polêmica por onde passa. A internet está recheada de discussões calorosas sobre esse tema, das redes sociais aos grandes portais de conteúdo.

Porém, eu não vim aqui pra jogar mais lenha na fogueira.

O objetivo deste artigo é mostrar que, entre mitos e verdades, existe um detalhe muito importante que parece esquecido no meio de tantas opiniões divergentes.

Sabe qual é esse detalhe? É você.

E se você está aqui por que:

  • Quer entrar na área e está em dúvida se faz faculdade ou não.
  • Sentiu falta de um diploma quando perdeu uma oportunidade de emprego.
  • Gastou uma bela grana pra se formar, e não aprendeu nada de útil pra usar no trabalho.
  • Passou (ou ainda passa) por situações parecidas com essas acima.

Então, veio ao lugar certo!

Continue lendo o artigo para entender a importância desse “detalhe”. E como não sou de ficar em cima do muro, vou expor a minha opinião e os meus argumentos sobre o assunto.

Ou se preferir, utilize o player abaixo para ouvir a versão em áudio.

Faculdade de TI vale a pena? Depende.

placas sem direcao
Às vezes existem vários caminhos certos e vários errados… E por que diabos tem uma placa de macarrão grátis nessa foto?

Antes de escrever este artigo, pesquisei sobre o tema em blogs, sites especializados em TI, redes sociais, e falei com algumas pessoas da minha rede de contatos. Nos diversos argumentos contra e a favor do diploma, notei que a maioria era pautada em experiências e opiniões próprias.

É fácil entender o motivo de tantas opiniões e poucos fatos concretos. Isso acontece porque não há certo ou errado.

E se você pensou “ih, lá vem enrolação sem nenhuma novidade”, calma. Deixa eu te explicar.

Não tem certo ou errado porque depende do seu contexto: histórico familiar, situação financeira, objetivos de vida, ambições. Tudo isso pode alterar radicalmente o seu ponto de vista.

Por exemplo:

Em uma família cheia de engenheiros, médicos ou advogados, você cresce ouvindo que precisa de um diploma pra ser alguém na vida. É difícil tirar isso da cabeça, não importa qual área você escolha.

Se a sua situação financeira não está boa, a tendência de concordar com os argumentos contra a faculdade de TI é bem maior. Afinal, o investimento é grande, e muitos consideram que o custo/benefício é ruim.

Bom, já que a diferença entre o contexto de cada pessoa interfere na opinião, a polêmica será eterna. Porém, existe uma pergunta que vai ajudar a descobrir se vale a pena ou não – pra você, claro.

Por que você quer ter um diploma?

palhaco confuso
Essa é a cara de quem não sabe a resposta…

Saber o quê te motiva é o principal fator pra avaliar se cursar uma faculdade vale a pena. E isso não é tão óbvio quanto parece.

Muita gente acha importante ter um diploma, mas nem sabe o porquê. Inconscientemente, apenas seguem a fórmula que os adultos enfiam na nossa cabeça desde a infância:

Escola + Ensino médio + Faculdade + Emprego estável = case de sucesso pra fazer inveja na família

Não a siga a boiada, faça aquilo que faz sentido pra você. Se ir pra faculdade vai de encontro aos seus objetivos, vá sem pestanejar.

Mas se ainda tem dúvidas, faça um exame de consciência e veja se não é apenas uma vontade de satisfazer a sociedade e as pessoas que te cercam.

E outra: se você começar uma faculdade e no meio do caminho descobrir que não vale a pena, largue tudo e pare. Conheço muita gente que se arrastou pra tirar o diploma, com desculpas do tipo “falta pouco, agora não vale a pena parar”.

Isso é comodismo, não é determinação. Quem disse que você é obrigado a terminar o que começou? Não desperdice o seu tempo e o seu dinheiro com algo que não acredita, o arrependimento que bate no final é um sentimento péssimo.

Para apimentar a discussão: mitos, verdades e opiniões

ursos discutindo
Hora da treta, maluco!

Como esse tema instiga a polêmica, não posso ficar de fora… 🙂

Se você já está de saco cheio de ler argumentações, pode pular diretamente para a conclusão do artigo através deste link.

Na minha opinião, faculdade de TI não vale a pena. Pronto, falei (ou escrevi).

Tenho um diploma de Tecnologia em Processamento de Dados, e uma pós graduação em Gestão de TI incompleta porque não entreguei o TCC (e não me arrependo disso). Fazendo um balanço final, acho que a relação tempo x dinheiro x conhecimento não valeu a pena.

Mas…

Essa é a minha opinião. Como eu já citei antes, o que importa é a sua opinião, formada dentro do seu contexto.

Então, pra te ajudar a chegar às suas próprias conclusões, vou listar aqui os principais mitos e verdades sobre a faculdade de TI que coletei na minha pesquisa, e que combinam com a minha mentalidade atual.

#1 – O diploma faz diferença para conseguir um emprego (verdade)

É claro que existem exceções, mas a maioria das empresas brasileiras usa a formação universitária como critério para decidir entre dois candidatos.

Um diplomado sempre tem a preferência, por mais que o RH não admita. E existem empresas como o Google, que escancaram publicamente a sua preferência por engenheiros formados em grandes instituições.

Aos olhos da sociedade, o simples fato de concluir o curso superior já te credencia como alguém mais inteligente do que a média, então é natural que isso se reflita no mercado de trabalho. Se for em uma universidade renomada então, a imagem de nerd cabeção leva o seu currículo pro topo.

Acha que isso não tem nada a ver? Se você é formado, basta lembrar como os seus pais e parentes ficaram orgulhosos na sua colação de grau ou na sua formatura…

#2 – Ter um diploma atesta a sua competência (mito)

Isso é muito válido para a área de saúde, onde existe uma estrutura que exige um alto nível de conhecimento teórico e prático.

Na área de TI, o diploma de uma universidade renomada pode até ser um bom cartão de visitas, mas passa longe de ser um atestado de competência. Já trabalhei com muita gente formada que não consegue nem estruturar uma linha de raciocínio lógico.

Por outro lado, conheci vários profissionais competentes que não terminaram a faculdade, e até alguns (poucos) que vieram de áreas diferentes.

O resultado que você apresenta é o melhor atestado da sua competência. Um diploma pode até te ajudar a entrar, mas não vai garantir a sua permanência.

#3 – A faculdade prepara para o mercado de trabalho (mito)

Esse é o maior dos mitos. A faculdade de TI não forma profissionais, ela tem outro foco.

Parece leviano escrever isso, mas deixe-me explicar.

A faculdade de TI é generalista demais: monta uma grade que tem redes, sistemas operacionais, banco de dados, programação. E cada assunto tem uma abordagem tão superficial que nem dá para incluir esses conhecimentos no currículo.

Só que as empresas procuram profissionais específicos, e não aqueles que são “mais ou menos” em vários assuntos. Elas não abrem vagas pra analistas de rede que saibam programar em PHP.

Então, podemos concluir que o foco do diploma de TI é abrir horizontes. É oferecer uma grande variedade de conhecimento para que o formando escolha uma área de atuação.

Quem prepara para o mercado de trabalho é o próprio mercado. Se fosse diferente, não existiria o estágio, e os grandes players não criariam cursos e certificações de seus produtos.

#4 – Na faculdade você aprende fundamentos básicos importantes para a carreira (mito, com uma pontinha de verdade)

Esse é um ponto controverso, porque depende de alguns fatores pessoais.

Pra começar, nem toda faculdade oferece esse conhecimento. Se você teve um bom professor de algoritmos, sistemas operacionais ou estrutura de dados, deve ter aproveitado as aulas.

Infelizmente, a maioria deles não tem a didática necessária. Talvez sejam bons profissionais, mas são péssimos professores.

Conhecer os fundamentos é importante e pode ser um grande diferencial na sua carreira, mas a relevância depende do seu contexto profissional.

Pare pra pensar: boa parte da mão de obra de TI não está diretamente ligada à indústria de tecnologia. A maioria trabalha em empresas que não primam pelas melhores práticas de arquitetura e engenharia de software – e nessas empresas, a sua habilidade de escovar bits pode não ser reconhecida como algo relevante.

E mesmo que você considere que esse conhecimento é importante para a sua carreira, é perfeitamente possível encontrá-lo fora da faculdade, então não é um benefício exclusivo do diploma.

#5 – Se for pra investir em educação, aprenda inglês (verdade, se for realmente imprescindível)

É bom deixar claro que uma coisa não tem nada a ver com a outra. O fato de aprender inglês não elimina a necessidade de adquirir conhecimento técnico, seja na faculdade ou fora dela – e isso já foi citado no item #4.

Saber inglês é importante sim, principalmente na área de TI. Você perde muito conhecimento de qualidade se não consegue ao menos ler artigos ou entender um vídeo dos gringos.

Só que…

Nos últimos anos, houve uma supervalorização do idioma, e muitos estudam com o foco errado. Se o que você faz hoje não exige fluência, aquelas aulas particulares na hora do almoço não vão dar resultado, seu inglês sempre vai ser no estilo Joel Santana.

A maioria dos profissionais de TI não precisa ser fluente como um nativo, basta entender 50% ou 60% da informação escrita ou falada. É o suficiente pra conseguir conhecimento técnico na Internet, e até pra se virar em viagens turísticas.

#6 – O networking pode gerar oportunidades (verdade)

É fato que uma boa indicação ajuda demais na hora de arrumar emprego. Por isso, qualquer oportunidade de aumentar a sua rede de contatos é bem vinda, principalmente se você nunca trabalhou na área.

E em alguns casos, pode ser até mais eficiente do que os contatos dos seus empregos anteriores, já que a faculdade (e aqueles botecos que reúnem a galera) é um ótimo lugar pra construir amizades sólidas e conhecer pessoas diferentes.

Concluindo…

reuniao concluindo

Falar sobre faculdade de TI sempre vai causar polêmica. Além das mais diversas opiniões contra e a favor, a sociedade criou um estereótipo onde o “bom cidadão” precisa ser formado e ter um emprego estável.

Não se apegue a isso. O seu contexto é muito mais importante do que um consenso da sociedade ou as experiências de outras pessoas, sejam elas boas ou ruins.

Se tirar um diploma faz parte dos seus objetivos, vá com tudo! Conheço pessoas que querem revolucionar a educação brasileira sendo os melhores professores do país. Fantástico!

Mas… se você está em dúvida se vale a pena, procure entender o quê te motiva. As respostas da pergunta “Por que eu quero um diploma?” costumam revelar se as suas motivações são legítimas ou se está querendo atender as expectativas de outras pessoas.

Não se preocupe em errar. Muita gente vai dar pitaco na sua vida, mas ninguém vai te ajudar a carregar os arrependimentos.

E então, ajudei ou te deixei mais confuso? Você concorda ou discorda do texto? Deixe um comentário abaixo, estou realmente interessado na sua opinião! 🙂

E se você gostou, que tal compartilhar este artigo através dos links abaixo?

  • Por e-mail (pros mais chegados ou pro pessoal do trabalho)
  • No Facebook (muita gente vai ler, com certeza)
  • No Twitter (muita gente vai ler se você for famoso)
  • No LinkedIn (seus contatos que estão procurando emprego vão ler)
  • No Google Plus (acho que ninguém vai ler… mas manda bala)

Abraço!!

 

Créditos da trilha sonora da versão em áudio:

“Dreamer”, Kevin MacLeod (incompetech.com)
“Carpe Diem”, Kevin MacLeod (incompetech.com)
Licensed under Creative Commons: By Attribution 3.0 License

  • Oi, Andre!
    Muito bom o novo formato. Parabéns pela iniciativa!
    Já o tema do artigo extravasa a área de TI. Acredito que esta discussão está em todas as áreas, ainda mais que o detalhe é “você”.
    Tudo de bom!

    • Obrigado Kamilla! É verdade, o tema é muito discutido na área de TI por ser um mercado com grande oferta de conhecimento, mas já vi fóruns parecidos em áreas como Administração e Logística. Abraço!!

  • Marcos Antonio dos Santos

    Muito boa a matéria.. Confesso busco uma segunda faculdade pela tendência que vejo no mercado. Não entendo nada de T. I formado em ADM e marketing passei minha vida na area comercial e hoje quero buscar novas oportunidades no mercado,. A pergunta é se nasci para essa área também. Minha esposa disse que nãot enho paciência para fica na frente de um computador, e me questiono será? Enfim analisando inclusive se faço um tecnólogo ou faculdade de 4 anos mesmo Obrigado

    • Obrigado Marcos, fico feliz que tenha gostado! Se me permite oferecer um conselho, não procure uma faculdade agora, dependendo da instituição pode ser um curso chato e difícil de terminar. Na época da faculdade, conheci muita gente que ia muito mal nas matérias técnicas e descobriu que não gostava da coisa. Procure alguns cursos online sobre os assuntos do seu interesse (programação, infra, projetos, essas paradas) pra descobrir qual deles te agrada, e se vale a pena seguir nessa carreira. Na Alura e na Udemy, por exemplo, você encontra cursos técnicos bons e baratos. Quando tiver mais certeza dos seus objetivos, vai ficar mais fácil escolher a faculdade e a especialização. Abraço!

  • Silvana Americo

    Muito boa a matéria! Valeu! E uma coisa muito importante pra quem vai fazer o curso é verificar se o mesmo é aprovado ou reconhecido pelo MEC pois isso também pode influenciar na hora de concorrer a uma vaga ou um concurso.

    • Valeu Silvana! É verdade, esse lance de reconhecimento do MEC é importante mesmo, senão o diploma não tem valor no mercado. Abraço!!